O hábito de assistir séries ganhou um novo sentido com os combos de DVD e blu-ray e serviços de streaming. A possibilidade de ver por horas, rever os episódios e colecionar em casa colocou os seriados em um patamar antes comum ao cinema e também levou ao surgimento de grupos aficionados por diferentes programas.

De lá para cá, muita coisa surgiu e fez bastante sucesso. Alguns apenas em sua época; outros, permanecem como clássicos. “Séries são produtos de seu tempo, criados e adequados para ele. Elas podem envelhecer e, naturalmente, se tornarem anacrônicas, ou podem se tornar clássicos modernos, com a capacidade de se reinventar a cada nova interação”, comenta Denis Pacheco, do site Spoilers.tv.br. Se por um lado há tecnologia e investimento diferenciados para a produção televisiva atual, as séries feitas antigamente não corriam tanto o risco de caírem em temas já abordados e parecerem “mais do mesmo”. “Séries antigas têm a vantagem de terem sido produzidas em um terreno mais fértil de ideias, onde ainda pouco havia sido criado. Hoje em dia são centenas de produções lançadas a cada ano e resta pouco espaço para a criatividade, principalmente com a nova onda de reboots e remakes. No entanto, séries atuais podem tratar de assuntos muito mais espinhosos e relacionados à realidade, com muito menos limites de censura do próprio público”, observa Cristal. Pela diversidade imensa de temas e também de produções ao longo da história da televisão, há sempre uma série que atende a um determinado público, seja por seu estilo, tema ou formato. Algumas das mais antigas têm ganhado remakes recentes, que atraem os fãs de outrora, mas também conquistam um novo público. “Há tantos remakes, reboots e revivals de antigas séries surgindo nos últimos tempos, em parte porque os realizadores esperam que nomes ou formatos conhecidos do público possam ajudar as produções a se destacarem entre tantas ofertas na programação”, afirma Guilherme Haas, que cita alguns exemplos: Gilmore girls, Fuller house (reformulação de Três é demais), Black mirror, Arquivo X e Prison break. “Outra série, ainda mais antiga, que retornou recentemente às telinhas com nova roupagem foi MacGyver”. Para Cristal, com exceção de séries que dependam da inovação dos efeitos especiais, os programas não precisariam de remakes. “Séries boas podem e devem ser recuperadas e assistidas em sua primeira versão. Acredito que apenas produções que dependam muito de efeitos especiais merecem novas versões, e não é o caso de 90% das séries de TV.”

Confira agora algumas séries e filmes que a Livrarias Curitiba dispõe:

Prepare a sua pipoca, sente no sofá e divirta-se!

Se sentindo cada vez mais sozinha na prisão, Piper se vê numa situação ainda pior quando as revelações do seu noivo Larry a colocam numa saia justa. Red e Pornstache se enfrentam e Dayanara opta por ajudar Red em seus planos. A série é baseada no best-seller de Piper Kerman. Formato de tela: (16×9) Widescreen. Sistema de áudio: 5.1 DTS-HD MA Português e 5.1 DTS-HD MA Inglês. Classificação indicativa: 18 Anos.

 

A série conta a vida do homem mais veloz do mundo, Barry Allen, que presenciou o assassinato de sua mãe e teve que lidar com a injusta prisão de seu pai. Desde então, ele adquire uma força energética misteriosa que, eventualmente, lhe dará uma super velocidade e o tornará no veloz “The Flash”. Acompanhe Allen enquanto ele se familiariza e desenvolve suas habilidades com a ajuda de um rico empresário e investigador, Harrison Wells, da cientista e especialista em biogenética, Caitlin Snow, e do brilhante gênio da informática Cisco Ramon.

 

Baseada na série de livros best-sellers “As Crônicas de Gelo e Fogo” de George R.R. Martin, essa série dramática da HBO conta a história de famílias rivais dos Sete Reinos que lutam pelo Trono de Ferro. Em Game of Thrones, ou você vence ou você morre. Formato de Tela: 1080p Alta Definição 16:9 Sistema de Áudio: DTS-HD Master Audio: Português Brasileiro DTS Digital Surround 2.0, Inglês 5.1. DTS Digital Surround: Francês 5.1 e Espanhol 2.0 Classificação Indicativa: 18 Anos.